ENTREVISTA COM ANTÔNIO CARLOS FONTOURA

Essa entrevista foi realizada dentro do Projeto de Pesquisa Cinema Musical na América Latina, coordenado pelo Professor Doutor Guilherme Maia, onde foram planejados pequenos vídeos para abastecer o Site do Laboratório de Análises Fílmicas da UFBA. Participaram da entrevista, além de Guilherme Maia, Guilherme Sarmiento, André Félix e Artur Dias. Transcrição:…

Read More

CINEMA E CRÔNICA NO BRASIL

Por Luís Alberto Rocha Melo No cinema como na literatura, a palavra crônica apresenta muitos significados. Tanto pode nos remeter a um tipo específico de jornalismo, quanto a estilos de narração e propostas de dramaturgia presentes em filmes, gêneros ou traços recorrentes na obra de certos cineastas. Sem configurar propriamente…

Read More

O FENÔMENO “FAVELA MOVIE”

Por Rafael Beck Surgida a partir de um recorte social preconceituoso, patriarcal, racista, classista e desumano, a representação das favelas brasileiras se tornaram referência internacional pela violência associada ao tráfico de drogas. Mas essa percepção tem mudado de uns anos para cá. No Brasil, o número de moradores em favelas…

Read More

CINEMAS REGIONAIS: UMA CARTOGRAFIA

Os ciclos regionais de cinema e o neoregionalismo cinematográfico-audiovisual ultraindependente brasileiro por André Gatti Existe um movimento interessante na história da produção, difusão e comercialização do cinema e do audiovisual no Brasil hoje, e que merece ser destacado e estudado de uma maneira mais conceitual e panorâmica. Aqui, primeiro vamos…

Read More

BREVIÁRIO DO FANTÁSTICO NO BRASIL

Por Guilherme Sarmiento Filme ou literatura fantástica nem sempre serão “fantásticos”. Talvez essa confusão entre a concepção de um gênero substantivo e sua qualificação frente a um conjunto de obras canônicas tenha confundido os críticos a ponto de fazê-los menosprezar, ou mesmo renegar, a importância de obras marginais na elaboração…

Read More

BOI NEON

Por Melissa Silsame Boi neon parece ser um daqueles filmes que você gosta e não gosta ao mesmo tempo. Ou primeiro desgosta e depois passa a gostar, ou vice-versa. Os gostos aqui não importam muito. Temos nessa obra a história de Iremar (Juliano Cazarré), que vive trabalhando com os amigos…

Read More