RUA AUGUSTA

Rua Augusta

Por Camila Mota

Leandro Roque de Oliveira, mais conhecido como Emicida, é um rapper brasileiro que traz em suas letras questões de sobrevivência na favela, problemáticas sociais e politicas. Já lançou 3 discos e um EP, os quais fizeram grande sucesso na cena hip-hop nacional.

Tendo em sua carreira atuado também como repórter e produtor musical, o rapper consegue despertar em seus videoclipes uma linguagem mais direcional e uma estética diferenciada. Misturando elementos clássicos da estrutura original de um videoclipe, como inserindo uma linguagem documental, que faz com que o trabalho se diferencie.

Coloco esse clipe do Emicida como um trabalho de cunho social, onde o vídeo vem como um formador e demonstrador de opinião, mostrando uma realidade que muitas vezes fingimos não enxergar, a velha história da miserabilidade que machuca, e que as classes média e alta se negam a ver, ou assistem como uma espetacularização, uma alegoria do que nosso país verdadeiramente é.

[vcyt id=PwjuVJcayQ8]

Na sua letra ele conta a história de uma garota de programa da famosa Rua Augusta, situada na cidade de São Paulo, e sendo conhecida em todo o Brasil como uma das ruas mais famosas de prostituição do país. Como mostra a letra da canção:

Garota propaganda da cidade fria em seus caminhos

1 milhão de seres 1 milhão de seres sozinhos

Sonha como se não vivesse, vive se perguntando

Porque que não morre mistura lágrima e suor no corre

Conta dinheiro no banco do passageiro e só

Que vira leite pro filho ou 15 gramas de pó

Assim, no decorrer da narrativa do clipe, os diretores misturam cenas cotidianas da personagem com depoimentos da mesma, então o que no inicio parece ser somente mais um videoclipe encenado, onde atores são pagos para interpretar diferentes papéis, torna-se um videoclipe documental, onde a personagem é uma mulher real, vivendo naquele local e trabalhando como prostituta, contando como é o seu dia-a-dia.

Na letra do rapper vão se mostrando, então, os pensamentos dessa mulher que toda noite, enquanto seu filho e pai dormem, sai para garantir o sustento da família, pois, por mais que não seja um trabalho reconhecido e aceito por todos, é ainda a forma mais fácil de se ganhar um dinheiro.

Seu pai só reclamava enquanto trampava ela dormia

Isso não deixava a vida nos conforme

Pra se redimir ela vaga todas as madruga por ai

Fazendo um dim como pode enquanto ele dorme

Os videoclipes, por sua característica comercial, geralmente privilegiam imagens bonitas e coloridas, muitas vezes se repetindo e despertando em seu espectador sentimentos felizes, capazes de ser consumidos por todas as classes sociais.

No caso de Rua Augusta temos um vídeo que serve como uma amostra do que realmente estamos vivendo, a realidade torna-se o pano principal do clipe, não um pano de fundo. Oproblema é mostrado de frente, sem preconceitos, sem meio-termos, palavras diretas que muitas vezes machucam quem as assiste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *