EM BUSCA DE AKPALÔ

Por Guilherme Sarmiento Existe uma frase dita por um autor, cujo nome me foge agora, que compara a morte de um ancião africano à queima de uma biblioteca. Pode-se aplicar uma variante a esta bonita imagem literária dizendo que um cineasta morto deixa para trás as cinzas de sonhos somente…

Read More

PARTITURA DOS TRAÇOS

Carybé e o storyboard de Vadiação Por Guilherme Sarmiento   Quando o argentino Hector Júlio Paride Bernabó, mais conhecido como Carybé, chegou a Salvador, em 1938, não perdeu tempo. Nos seis meses em que passou na Bahia como desenhista contratado do jornal argentino Pregón, foi atrás de Lampião e Maria…

Read More

UM DIA NA RAMPA-EM TEMPO

Pequenas anotações sobre um raro Luiz Paulino dos Santos Por André Sampaio Sou do tempo e estou no tempo Esse tempo me faz ver Lembranças de outro tempo Que me faz compreender Alfredo Gregório de Melo Um dia na rampa (1955) é filme do tempo da rampa do Mercado Modelo…

Read More

MÁSCARA DA TRAIÇÃO E CINEMA POLICIAL

Por Rafael de Luna A década de 1950 foi um período de grandes mudanças no cinema brasileiro, com aumento no número de filmes produzidos, inovações nos modos de produção, elevação do nível técnico dos profissionais e dos equipamentos disponíveis e o investimento numa maior diversidade de gêneros. Acompanhando a recepção…

Read More

ENTREVISTA: OSCAR SANTANA

Glauber Rocha, o Deus ou o Diabo do Cinema Baiano? Aos 73 anos, com cinqüenta anos de carreira no cinema, Oscar Santana esbanja otimismo e jovialidade. Para sobreviver durante tanto tempo produzindo e realizando filmes, este estado de espírito foi fundamental. Responsável, junto a Roberto Pires, pela produção do primeiro…

Read More

O ANJO NEGRO

Por Larissa Brujin Protagonizado por Mário Gusmão, O anjo negro é um filme “carregado de folclore” (Jornal da Bahia, 1973), que nos incomoda, mas não num sentido ruim, agonizante, mas sim de um modo que nos faz refletir sobre o seu significado, principalmente, por se tratar de um tema racial.…

Read More